Preço, desinformação e desinteresse ainda são barreiras ao consumo sustentável

Preço, desinformação e desinteresse ainda são barreiras ao consumo sustentável

Por Fernanda Wenzel - ((o))eco *
 
O Brasil é o terceiro país com o maior consumo de carne bovina per capita do mundo, perdendo apenas para a Argentina e o Paraguai. Ao longo de 2017, cada brasileiro consumiu em média 25,9 quilos de carne, 11,4 quilos a mais do que a média dos habitantes dos países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE, formada por 35 nações).
 
Não é à toa que a cadeia produtiva da carne bovina seja tão poderosa no Brasil. O país é o segundo maior produtor e o maior exportador de carne bovina do mundo. Ainda assim, 79,06% da carne produzida no Brasil abastece o mercado interno,  segundo a Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne. Daí a importância do consumidor brasileiro como um elemento de pressão sobre a cadeia produtiva da carne.
 
Mas será que o consumidor está preocupado com o impacto ambiental da carne que consome? Para a diretora de Sustentabilidade do Grupo Pão de Açúcar, Susy Yoshimura, a resposta é não: “Hoje a grande maioria da população ainda olha mais a parte estética da carne, da cor, do que ela entende que será o sabor, e para o preço deste produto. De maneira geral, os atributos ambientais e sociais não fazem parte das premissas como fator de decisão de compra, ainda”.
 
O Instituto Akatu, em ação em prol do consumo consciente, realizou uma pesquisa para avaliar o nível de consciência do consumidor brasileiro. Constatou que o percentual de consumidores engajados e conscientes vem caindo nos últimos anos. São aqueles consumidores dispostos a tomar atitudes de longo prazo e que tenham um benefício coletivo para a sociedade, como reciclar o lixo e optar por produtos sustentáveis. Em 2006, 33% dos consumidores se encaixavam nestas categorias. Em 2018, este número caiu para 24%. Já o percentual de consumidores indiferentes em relação ao consumo sustentável passou de 25% para 38%.
 
* ((o))eco é feito pela Associação O Eco, uma organização brasileira que se preza por não ter fins lucrativos nem vinculação com partidos políticos, empresas ou qualquer tipo de grupo de interesse.
 
Reportagem completa: https://www.oeco.org.br/reportagens/preco-desinformacao-e-desinteresse-ainda-sao-barreiras-ao-consumo-sustentavel/
 
 

RECEBA NOVIDADES





Voltar ao Topo